sábado, 19 de janeiro de 2008

Agricultura - batata(semilha)

Os meses de Janeiro e Fevereiro são aproveitados pelos agricultores para a preparação dos terrenos para receberem a sementes. Por toda a freguesia encontra-se agricultores a tirar regos para plantar batata, mais conhecida entre nós por “semilha”. Este é um trabalho moroso e cansativo pois, os nossos poios não permitem a utilização de maquinaria. Existem dezenas de variedades de “semilhas” e todos os anos são criadas novas variedades com o objectivo de serem mais resistentes a doenças e ter maior produção. As variedades mais utilizadas entre nós são a désirée, asterix e baraka sendo as duas primeiras de casca vermelha e a terceira de casca branca. A semente que recebemos vem da Holanda que um dos países que produz mais batata-semente para exportação (700.000 toneladas).

4 comentários:

FranciscoBarreto disse...

Já aprendi algo mais com o seu post: não fazia ideia dos nomes das variedades de semilhas e, pela sua peculiaridade, apostaria na variedade "Asterix", um dos meus heróis de infância. Não sei porquê mas tenho cá para mim que essa deve ser a variedade mais forte...

Fajã da Ovelha disse...

A variedade de semilha de casca vermelha que melhor se adaptou a região é a "DÉSIRÉE", pois produz mais quantidade e sem duvida é de melhor qualidade. A semilha "DÉSIRÉE" para cozer com casca para acompanhar uma espetada, não há melhor..., vinho e pão caseiro.

joão gomes disse...

"Asterix" é melhor pra ser plantada mais "cedo", embora seja menos resistente á doença, adapta-se melhor ao frio e ao contrario do que o meu amigo fajã da ovelha diz, a "Asterix" produz igual o mais que a "Desiree".
A Desiree é plantada mais tarde e é uma semilha que não perde peso nem "grela" quando armazenada por algum tempo...
isto é o que sabe um "agricultor nas horas vagas"

Fajã da Ovelha disse...

O Sr João Gomes tem razao quando diz que a "asterix" é uma semilha que pode ser plantada mais cedo, mas em relação a quantidade e qualidade é sem duvida a "désirée".
A Freguesia da Fajã da Ovelha precisa é de muitos agricultores em "part time" para manter os poios cultivados. A paisagem humanizada é uma das belezas que o turista procura.